Jack Russell Terrier

O Jack Russel Terrier foi desenvolvido pelo Reverendo John Russel, na metade do século XIX com o objetivo de criar um cão que fosse simplesmente imbatível na caça à raposa. Para isso, o reverendo partiu de sua cadela Trump e, através de acasalamentos com beagles e outras raças, chegou ao seu ideal para um cão de caça: um cão compacto, forte, destemido, com uma coloração adequada e grande inteligência.

Jack_Russell_Terrier_1

jack-russell-terrier

Outros entusiastas da raça continuaram o trabalho do Reverendo John Russel, dando ênfase às habilidades dos cães para a caça e não tanto aos detalhes de conformação e até hoje, os criadores, especialmente aqueles filiados ao Jack Russell Club da América, defendem a teoria de que para o Jack Russel não é importante que seja reconhecido nas competições de beleza e conformação, porque isso poderia fazer com que a criação deixasse de selecionar cães com a aptidão e temperamentos adequados para a função e, eventualmente, poderiam selecionar cães apenas pelo padrão de beleza. A pouca importância dada pelos criadores da raça manifesta-se no reconhecimento bastante tardio do Jack Russel pelas entidades internacionais. A FCI só reconheceu a raça em 1991, a partir do reconhecimento do The Kennel Club que reconheceu a raça em 1990 e publicou um padrão oficial provisório com o nome de Parson Jack Russell Terrier.

Para controlar a criação e não deixar que a raça se perca, os clubes especializados exercem um controle mais rigoroso. Nos Estados Unidos, por exemplo, o Jack Russell Club da América – JRCA – regula a criação e controla os registros dos filhotes que recebem seu pedigree ao nascer, mas só podem ser registrado em definitovo após completarem 1 anos de idade. Nesta época os cães são avaliados novamente e passam, por um exame veterinário para atestar a inexistência de possíveis doenças ou características indesejáveis na raça que possam ser transmitidas geneticamente para os futuros filhotes. Se o cão não passar no exame médico, ou falhar na sua conformação de trabalho, ele ainda pode conseguir seu registro junto ao JRCA, mas apenas se ele for castrado.

Para manter as melhores qualidades da raça, o clube promove, anualmente, competições de campo, que reúnem os fãs da raça. Essas competições simulam a caça à raposa, com a construção de túneis onde os cães devem entrar. Além disso, ainda participam de corridas com a isca mecânica.
Apesar de terem sido desenvolvidos para a caça em primeiro lugar, o Jack Russel conquistou o reconhecimento mundial por ter sido escolhido como protagonista em diversos filmes e seriados. É a estrela principal de Wishbone, atua como o divertido e temperamental Eddie, no seriado Frasier e, teve uma participação ativa e marcante como Milo, o cão do personagem Máskara.

Personalidade

O Jack Russel Terrier possui uma personalidade absolutamente definida. São ativos, muito inteligentes e alegres e quase incansáveis. Apesar de tantas qualidades, são também extremamente voluntariosos e podem ser realmente teimosos se não forem educados desde cedo e por um dono experiente.
Apesar de seu tamanho e ao contrário do personagem do seriado, os Jack Russel não são adequados para a vida em apartamento ou casas pequenas porque realmente precisam de espaço para exercícios. Recomenda-se sempre que os quintais sejam devidamente cercados para impedir que eles exerçam uma de suas habilidades – pular obstáculos.

Por sua personalidade forte e seu preparo para trabalhar grandes jornadas, é fundamental que o Jack Russel tenha um dono que se preocupe em impor seus limites a todo custo, sem jamais usar a agressividade. São cães muito resistentes e até em razão de sua função original – a caça das raposas que podem se esconder em tocas nas quais o cão deve entrar – a raça é conhecida por desconhecer o medo e por serem extremamente teimosos e persistentes.

Gostam de cavar o quintal inteiro e sempre haverá um risco grande dele seguir um cheiro novo e se esquecer de voltar quando chamado sem coleira.
Por todas essas características, são cães ideais para quem é ativo e gosta de um desafio. São muito adequados para aqueles que quiserem um companheiro para cooper ou para participar de provas de agility, onde suas qualidades são mais do que bem vindas.

O filhote

Os filhotes são um poço de energia e de desejo de descobrir o mundo. Por isso é bastante recomendável que participe desde cedo de aulas de obediência para que a convivência seja mais fácil e agradável para todos. Se os cães em geral não devem receber treinamentos monótonos, no caso do Jack Russel essa recomendação é ainda mais importante, uma vez que podem ser facilmente distraídos durante atividades consideradas repetitivas.

alfie_jack_russell_terrier_12

Não é o tipo ideal de cachorro para quem não quer, não tem tempo para educá-los ou ainda para quem deseje um cão que possa ficar o tempo todo longe do contato com a família.

É totalmente contra-indicado para pessoas que morem em apartamentos, trabalhem o dia todo fora ou que tenham crianças com menos de 6 ou 8 anos. É bem perigoso também manter um Jack Russel com pequenos animais como gatos e hamsters, afinal, é um caçador nato.

Sua personalidade inquieta vai fazer com que esteja sempre à procura de alguma atividade e, caso não encontrem nada ‘útil’, certamente poderão inventar brincadeiras que nem sempre serão aprovadas pelos donos, como roer móveis ou escavar enormes buracos no jardim.

Pelagem

Existem 3 tipos diferentes de pelo, que podem ocorrer numa mesma ninhada. O pelo liso, curto e mais raro; o pelo duro, longo e espetado; e o “quebrado” que é um tipo intermediário. Em qualquer um dos casos, devem apresentar um mínimo de 51% de coloração branca, podendo apresentar manchas pretas, marrons ou tricolores.

Problemas comuns a raça

Os Jack Russel são cães muito resistentes, mas possuem alguma propensão a desenvolver alguns problemas específicos como outras raças. Apesar disso, deve-se ter especial atenção para:
•Doença de V Williebrand – uma deficiência de coagulação sangüinea
•Epilepsia – pode ser causada por diversos fatores e o tratamento vai variar de acordo com o diagnóstico feito pelo veterinário.
•Dermatites e eczemas – normalmente causados pelo aparecimento de fungos.

Related Posts with Thumbnails

Post to Twitter Tweet This Post

Leave a comment Jack Russell Terrier

  1. [...] Dono de Tillie se define como assistente da mascote. Animal, que tem 10 anos, pinta quadros desde filhote. A cachorra Tillamook Cheddar, ou apenas Tillie, da raça Jack Russell terrier, pinta quadros desde que era filhote e colaborou com vários artistas americanos nos últimos anos. (Foto: Emmanuel Dunand/AFP) Bowman Hastie, dono da cachorra de 10 anos, se define como assistente da mascote. As peças de Tillie são vendidas em galerias de arte por mais de US$ 1.000 – mais de R$ 1.800. (Foto: Emmanuel Dunand/AFP) Mais sobre a artista aqui. Leia mais sobre a raça Jack Russell terrier aqui. [...]

  2. Roxanne disse:

    Adorei a matéria sobre o Jack Russel, eu tenho uma fox paulistinha que acho muito parecida com essa raça, tambem gostaria de ver uma post sobre o fox tá? hihih
    um beijo e o blog continua demaais!
    :*

  3. mberriel disse:

    Verdade! O Jack é um paulistinha mais atarracado de patinhas curtas! Estamos em votação para eleger a raça da semana que vem! Seu voto esta computado. Obrigado pela sua visita, volte sempre!

  4. [...] mais sobre outras raças: Jack Russell Terrier Greyhound [...]

  5. Valéria disse:

    Olá!

    Tenho uma Jack Russel adorável! Essa raça é realmente incrível, mas precisa de espaço para correr, caçar qualquer coisa que se mova e brincar, coisas que adoram fazer! Quem quiser conhecê-la, ela tem um blog: http://www.tiquinhabacana.blogspot.com

    Abraços e parabéns pelo blog!

  6. [...] Jack Russell Terrier [...]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Spam Protection by WP-SpamFree